No princípio era o verbo, o verbo de cada uma das centenas de pessoas que nos confiaram como fiéis depositários de suas criações, nos enviando seus textos nesta primeira edição do Prêmio Rio de Contos. Escolher apenas os vinte propostos inicialmente foi impossível, e escolhermos vinte e cinco foi tarefa mais que difícil.
E eis que o verbo começa se tornar carne, adquire contornos, voz, densidade. E eis que o verbo se torna um conjunto de universos particulares que agora caminham juntos. E eis que o verbo ganha rostos femininos, masculinos, transgêneros e também não binários. E eis o que são, e eis o que juntos somos: pretos, brancos, indígenas ou tudo misturado. Eis que somos além da juventude, da maturidade, ou da dita velhice. E eis que somos do subúrbio, do interior, da zona sul e da Baixada. Somos serra e somos mar. Somos tudo o que o Rio de Janeiro é. Somos tudo o que este estado nos dá. Somos juntos escrevendo e reescrevendo, férteis, querendo criar.
Temos todos nós agora, juntos, uma nova história pra contar.
A segunda etapa do Prêmio Rio de Contos já começou e está a todo vapor, com vivências literárias que incluem mini curso de escrita criativa, aula magna de língua portuguesa, mini curso de literaturas em língua portuguesa contemporânea (abrangendo Brasil, Portugal e África), mentorias individuais em texto literário e língua portuguesa e palestra com autora consagrada.
Tudo isto para que os autores e autoras selecionados possam contar com ferramentas significativas para aprimorarem os seus textos selecionados a serem publicados num livro ao final de todo este processo.
É um investimento nas potencialidades literárias identificadas compreendendo a capacidade e o talento latente em cada uma delas de se tornar uma potência.
E para isto, depois de termos contado com um júri fantástico para chegarmos aos nossos 25 selecionados, agora apresentamos a vocês os profissionais que estarão conosco nesta segunda etapa do Prêmio:

PROFESSORES

Claudia Chigres

Mini Curso de
Escrita Criativa

Leonardo Tonus

Mini Curso de Literaturas em Língua Portuguesa

Pasquale Cipro

Aula de
Língua Portuguesa

Bárbara Caldas

Mentorias Individuais de Escrita Criativa

Bianca Manzani

Mentorias Individuais em Língua Portuguesa

SELECIONADOS (1ª EDIÇÃO)

Aglaée de Carvalho

"Toque de Mãos"

Antonio de Medeiros

"O estranho caso do livro do sebo"

Camila de Araujo

"O álbum de figurinhas"

Daiana de Souza

"Fogo nos macacos"

Dênis Rubra

"O trabalho de Zenis"

Felipe Loureiro

"Caravaggio"

Fernanda Bittencourt

"Um passeio literário"

Fernando Naxcimento

"Pato com azeitonas"

Gustavo Cunha

"Homem-mulher"

Henrique Bulhões

"Beatriz"

Jânderson Albino Coswosk

“Get the shoes, baby, get the shoes!”

João Ricardo Campos

" Santa Clara às três da tarde"

Kíssila Muzy

"Mulheres Cativas"

Luiz Henrique Romanholli

“Sobre peso e geladão de abacaxi”

Matheus Opitz

"Chorinho"

Máximo Lustosa

"Moto-contínuo"

Rafael Amorim

“Fuso horário”

Rafael Simeão

"Canteiro central"

Raysa Blyth

"As três pedras no colar"

Ricardo Gualda

“Extinção”

Sueka

"Lá se vão os dias"

Taís Victa

"Para os dias em que estamos à mesa como G.H"

Teresa Garbayo

“Vidas Negras”

Thais Carvalho Azevedo

"O espetáculo"

Thiago Emanuel

"Caronte"

JURADOS

Alê Motta

Fluminense nascida em São Fidélis, tendo passado ainda parte de sua juventude em Campos antes de se radicar definitivamente no Rio de Janeiro. É arquiteta formada pela UFRJ.

Anna Paula Lemos

Jornalista, Doutora e Mestre em Literatura Comparada na Faculdade de Letras - Depto. de Ciência da Literatura da UFRJ. Atualmente é Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação...

Claudia Chigres

Escritora e professora. Graduada em Letras (1992), Mestre em História Social da Cultura (1995) e Doutora em Literatura Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2000)...

Eliana Alves Cruz

Carioca, escritora e jornalista (colabora com o site The Intercept Brasil), pós-graduada em comunicação empresarial. Eleita conselheira municipal de cultura do Rio de Janeiro...

Leonardo Tonus

Professor em literatura brasileira na Sorbonne Université (França). Publicou diversos artigos acadêmicos sobre autores brasileiros contemporâneos e coordenou, entre outros...

Marcelo Moutinho

Nasceu no Rio de Janeiro, em 1972. É autor dos livros "Rua de dentro" (Record, 2020, 'Ferrugem" (Record, 2017), que conquistou o Prêmio Clarice Lispector, da Biblioteca Nacional; "Na obra do dia"...
Claudia Chigres – Escritora e professora. Graduada em Letras (1992), Mestre em História Social da Cultura (1995) e Doutora em Literatura Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2000). Foi Bolsista Faperj, Jurada do concurso Literatura Para Todos II, do MEC e pesquisadora do Projeto Percursos da Leitura (PUC-Rio/MEC/SECAD).
Atualmente, é professora do Departamento de Letras da PUC-Rio e dos cursos de Especialização: Literatura, Arte e Pensamento Contemporâneo e Formação do Escritor, ambos da PUC-Rio, e pelas suas mãos já passaram e passam um grande número de aspirantes a escritores e escritoras no Rio de Janeiro.
É autora do livro como se (Editora TextoTerritório, 2014) e organizadora do livro 164-circular (TextoTerritório, 2016)

Leonardo Tonus é professor em literatura brasileira na Sorbonne Université (França). Publicou diversos artigos acadêmicos sobre autores brasileiros contemporâneos e coordenou, entre outros, a publicação de Samuel Rawet: ensaios reunidos (José Olimpio, 2008), do volume 4 da Chiricú Journal: Latina/o Literatures, Arts, and Cultures (Indiana University Press, 2020) e das antologias La littérature brésilienne contemporaine — spécial Salon du Livre de Paris 2015 (Revista Pessoa, 2015), Olhar Paris (Editora Nós, 2016), Escrever Berlim (Editora Nós, 2017) e Min al mahjar ila al watan Da Terra de Migração Para a Terra Natal (Revista Pessoa/ Abu Dhabi Departement of Culture and Tourism/Kalima, 2019). Vários de seus poemas foram publicados em antologias e revistas nacionais e internacionais. É autor de duas coletâneas de poesia: Agora Vai Ser Assim (Editora Nós, 2018) e Inquietações em tempos de insônia (Editora Nós, 2019).”

Pasquale Cipro, o Professor Pasquale, é conhecido e reconhecido em todo o país. Trabalhou em sala de aula por quase 40 anos, e distinguiu-se por analisar com os alunos não só os textos clássicos portugueses e brasileiros, mas também jornais, peças publicitárias, histórias em quadrinhos e letras da nossa música popular.
Foi colunista dos jornais Folha de S.Paulo, O Globo e Diário do Grande ABC, entre outros, e da revista literária Cult. É autor de um número considerável de obras que versam sobre o nosso idioma. Foi também o idealizador e apresentador dos programas “Nossa Língua Portuguesa”, transmitido pela Rádio Cultura (São Paulo) AM e pela TV Cultura, e “Letra e Música”, transmitido pela Rádio Cultura AM.
Notabilizou-se por popularizar a interpretação de textos e músicas, além de explicar questões gramaticais na mídia, o que ele faz atualmente com mestria, de segunda a sexta, na rádio CBN (“A Nossa Língua de Todo Dia”).
Bárbara Caldas é escritora, autora dos romances “O apartamento de baixo” e ‘Seu Zé” (finalista do Prêmio Rio de Literatura, categoria Novo Autor Fluminense). Foi coordenadora geral da Leia Brasil, com projetos de formação de leitores em dezenas de municípios em vários estados brasileiros, para depois abrir a sua própria empresa, a Mater, que realiza projetos relacionados à leitura e literatura desde 2013, sempre com grandes parceiros.
Foi conselheira por literatura, eleita no Conselho Estadual de Políticas Culturais RJ (2016-2018), e foi eleita pela cadeia criativa do livro no grupo de trabalho que elaborou o Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas RJ (PELLLB RJ), cujo projeto de lei encontra-se já aprovado. Em 2020 colaborou com a crônica “15 de março”, para o livro “Antifascistas”, (Mondrongo – BA), que reuniu textos de 32 autores de língua portuguesa e espanhola (Angola, Brasil, Portugal e Espanha) e com o texto “O tédio da barata” na antologia “Sob o mesmo céu”, (Numa – RJ).
Idealizadora do Prêmio Rio de Contos, atualmente trabalha também no seu terceiro romance.
Professora com 20 anos de experiência em sala de aula, foi também normalista. É Graduada em Português e Literatura pela Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com especialização em Literatura Infanto-juvenil pela Universidade Federal Fluminense.
Já atuou na Educação Infantil, tendo trabalhado como alfabetizadora na rede pública do Estado do Rio de Janeiro. Lecionou em pré-vestibulares populares, exercendo em específico as funções de professora e de diretora pedagógica do pré-vestibular Cooperativa de Ensino e Trabalho Alternativa Popular.
Atualmente, trabalha como revisora de textos literários, além de seguir lecionando nas redes particular e estadual de ensino do Rio de Janeiro, como professora do ensino fundamental II, ensino médio e pré-vestibular.
Alê Motta é uma fluminense nascida em São Fidélis, tendo passado ainda parte de sua juventude em Campos antes de se radicar definitivamente no Rio de Janeiro. É arquiteta formada pela UFRJ. Participou da antologia 14 novos autores brasileiros, organizada pela escritora Adriana Lisboa. É autora de Interrompidos (Editora Reformatório, 2017) e Velhos (Editora Reformatório, 2020). Sua especialidade são os microcontos, ela desempenha a técnica necessária para esse formato de texto com maestria e talento. Atualmente desenvolve a coluna “Precisão” na Revista de Literatura Vício Velho.

Anna Paula Soares Lemos é Jornalista, Doutora e Mestre em Literatura Comparada na Faculdade de Letras – Depto. de Ciência da Literatura da UFRJ. Atualmente é Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Humanidades, Culturas e Artes. Inter- Humanitas, PPGHCA/UNIGRANRIO. É também professora dos cursos de graduação em Jornalismo e Publicidade e Propaganda da mesma universidade. Defendeu no Mestrado a dissertação Ariano Suassuna, o palhaço-professor e sua Pedra do Reino, publicada pela Editora Multifoco. No Doutorado — com bolsa de pesquisa CNPq e PDEE- Capes — defendeu a tese Anotações de um diretor: o cinema de Federico Fellini na televisão; com pesquisa feita na La Sapieza di Roma, no Centro Sperimentale de Cinematografia di Roma e na Fondazione Federico Fellini em Rimini. É lider do grupo de pesquisa IMAGEMNO – Núcleo de Estudos em Imagens, Memórias, Narrativas e Oralidades.

Eliana Alves Cruz é carioca, escritora e jornalista (colabora com o site The Intercept Brasil), pós-graduada em comunicação empresarial. Eleita conselheira municipal de cultura do Rio de Janeiro na linha de literatura. Vencedora do concurso de romances da Fundação Cultural Palmares/MINC 2015, com a história baseada na trajetória de sua família, desde a metade do século 19, na África, até nossos dias. Autora na coletânea Cadernos Negros 39 (poesias) e 40 (contos), do Quilombhoje literatura. Também está no livro “Perdidas, histórias para crianças que não tem vez”, da Imã Editorial. Em 2017 foi uma das 10 selecionadas no concurso nacional de contos da editora Ciclo Contínuo, em homenagem ao editor Francisco de Paula Brito. Lançou em 2018 seu segundo romance: O crime do cais do Valongo, pela editora Malê, o livro foi escolhido entre os melhores do ano pelos críticos do Jornal O Globo e em 2019 foi semifinalista do Prêmio Oceanos.”

Marcelo Moutinho nasceu no Rio de Janeiro, em 1972. É autor dos livros “Rua de dentro” (Record, 2020, ‘Ferrugem” (Record, 2017), que conquistou o Prêmio Clarice Lispector, da Biblioteca Nacional; “Na obra do dia” (Rocco, 2015); “A palavra ausente” (Rocco, 2011); “Somos todos iguais nesta noite” (Rocco, 2006) e do infantil “A menina que perdeu as cores” (Pallas, 2013), entre outros.
Organizou a seleta de ensaios “Canções do Rio – A cidade em letra e música” (Casa da Palavra, 2010) e antologias como “O meu lugar” (com Luiz Antonio Simas, Mórula, 2015) e “Dicionário Amoroso da Língua Portuguesa” (com Jorge reis Sá, Casa da Palavra, 2006).
Participou ainda das coletâneas “Antifascistas” (Mondrongo, 2020) e “Debaixo do mesmo céu” (Numa, 2020).